23 agosto 2006

simones

Tão oposta, que reflete invertido. E invejo. Talvez por acreditar que ela não sofresse desses medos tolos, desses pensamentos fracos que me poluem. Força e coragem que busco. Uma liberdade que quero gritar, mas que sufoca na garganta, e cala. Será que ela não sentia? Sentia sim, quem não sente? A questão é ser mais forte que isso. Acreditar em algo que esteja acima desses medos tolos. Porque ter coragem é diferente de não sentir medo. Encarar sem medo é muito fácil, não tem valor algum. Ter coragem é enfrentar esses medos todos, descobrir algo que faça valer à pena.

2 comentários:

Maria disse...

ta vendo como vc sabe!?.. acho mesmo que ela sentia (se vc ler as cartas dela vai ver como sentia!!) essas coisas bobas.. Não sei oq ela fazia pra mudar o sentimento dentro dela, mas alguma coisa mudava. talvez seja a coragem. talvez seja simplesmente o AMOR...

photographie disse...

concordo! o amor dá muita coragem mesmo, quando é de verdade.