01 outubro 2006

sonho

"e a cada noite o seu corpo seria como uma cidade diferente - de esquinas - labirintos e línguas estranhamente familiares - que eu percorreria com sabor de despedida e assombro - sabendo que seria a última vez - me esforçando sem sucesso para não me apegar às suas ruelas e canais retorcidos - jardins coloridos e iluminados cafés"

2 comentários:

Maria disse...

passando pra dizer oi.. beijos
ps: foi vc que escrevu isso aí?! :)

photographie disse...

a foto é minha (nos dois sentidos), mas o texto é do joão paulo cuenca! bonitinho, né!? eu gostei tanto... então! curti o oi, até porque andei pensando em você! até domingo!!! beijos!